Eleições 2012 – Itanhaém/SP

Terça-feira , 14 de Junho de 2011

RESOLUÇÃO Nº 01 DE 2011

O Diretório Municipal do PT de Itanhaém, em reunião ordinária ampliada com os filiados no dia 11/06/11, na sede do Partido, sito a Rua Telmo Diz, 188, Vila São Paulo, Itanhaém, conforme estabelece o artigo 75, item p do Estatuto do PT, aprova esta resolução por unanimidade:

1- Terá candidatura própria para concorrer à Prefeitura para eleições municipais de 2012.

2- Indica como pré-candidata à Prefeita a atual Vereadora Regina Célia de Oliveira.

Diretório Municipal PT – Itanhaém

http://prof.regina.blog.uol.com.br/

Anúncios

Posse de Gleisi é transformada em ato de desagravo a Palocci

‘Quero agir como a presidenta porque ela age da forma certa’, afirma ministra; Dilma diz que sai um ‘amigo’ e entra uma ‘amiga’

iG São Paulo | 08/06/2011 14:35
A cerimônia que empossou nesta quarta-feira a nova ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, foi transformada em um desagravo ao antecessor Antonio Palocci, cuja demissão foi provocada pela crise aberta em função de sua evolução patrimonial. Enquanto a nova ministra empenhou-se em dizer que seguirá os passos da presidenta, Dilma fez elogios a Palocci e a afirmou que perde um “amigo” dentro do governo com a demissão. “Um amigo deixa o governo e uma amiga assume seu lugar”, disse Dilma.
Foto: AFP
Dilma fez elogios a Palocci durante a cerimônia de posse de Gleisi
Em sua primeira fala após assumir o cargo, Gleisi agradeceu a oportunidade de servir ao povo brasileiro e lembrou que foi também na Casa Civil que Dilma trilhou o caminho que a levou à Presidência. “Sei que o momento é outro, mas pretendo trabalhar aqui com o mesmo empenho e lealdade da presidenta”, discursou Gleisi. “Quero agir como a presidenta, porque ela age da maneira certa”, emendou.

Gleisi foi antecedida pelo próprio Palocci, que foi aplaudido em pé pela plateia. O ex-ministro ganhou direito a um discurso para explicar sua demissão. “Fomos avisados pelo poeta: havia e haverá sempre pedras na nossa caminhada”, discursou Palocci, ganhando mais uma salva de palmas.

“Trabalhei dentro da mais estreita legalidade”, acrescentou, ao argumentar que o problema maior é que “o mundo jurídico não trabalha no mesmo diapasão do mundo político”. Palocci citou Machado de Assis e afirmou que deixou o cargo para preservar o “diálogo”. “Se eu vim para ampliar o diálogo, saio agora para promovê-lo.”

Ao falar sobre a demissão do ex-ministro, Dilma emocionou-se e referiu-se a ele sucessivas vezes como “amigo”. “Juntos, enfrentamos os desafios da jornada eleitoral, da montagem da coligação que me elegeu e da montagem do novo governo”, afirmou a presidenta, dizendo perder no governo um “parceiro de lutas”. “Agradeço do fundo do meu coração ao meu amigo Antonio Palocci, pela ajuda que ele me deu e deu ao Brasil.”

Despedida no Senado
Escalada por Dilma para cuidar da “gestão e de acompanhamento de projetos” do governo, a nova ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann tomou posse em cerimônia no Palácio do Planalto. Antes disso, no entanto, fez um aceno político ao escolher o plenário do Senado para seu último pronunciamento antes de assumir o cargo.

No discurso, Gleisi rejeitou o rótulo de “trator” na defesa dos interesses do governo e disse esperar o apoio da Casa para desempenhar a nova função. “Não considero essa a melhor metáfora para quem exerce a política e sempre se dispôs a debater, ouvir e construir consenso”, discursou Gleisi. “A manifestação democrática é o maior instrumento que temos para avançarmos no desenvolvimento do nosso País e acredito que o desfecho dela é a decisão da maioria. Gostaria de manter a convivência respeitosa que iniciamos nesta Casa.”

Foto: AE
Gleisi, ao se despedir do Congresso

A senadora afirmou ainda reconhecer o peso de assumir a Casa Civil e disse estar preparada para o cargo. “Quis Deus, por intermédio da presidenta (Dilma Rousseff), que eu ficasse mais próxima para este auxílio e tenho muita clareza desta missão. A quem é muito dado, muito será cobrado.”

Gleisi disse ter defendido o governo no Senado não apenas por pertencer ao mesmo partido da presidenta, mas também por acreditar no modelo “de desenvolvimento econômico inclusivo, no qual as pessoas são o objetivo maior”. “A presidenta Dilma me confiou uma nova missão e vou cumpri-la, levando em conta muito do que aprendi no Senado. Assim como a presidenta, a minha caminhada tem uma razão de ser, que é a favor do Brasil e do seu futuro.”

A senadora paranaense também elogiou o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e os líderes do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), e do PT, Humberto Costa (PE). Gleisi ainda fez “deferência” à oposição, com a qual teve debates duros. “Mas prevaleceu sempre a convivência democrática. Viver exposta ao contraditório é condição da vida parlamentar e da vida democrática.”

Carta divulgada aos colaboradores do GPA

Reproduzo aqui a carta aos colaboradores do GPA por um dos empresários que tenho muita estima nesse país.

01.11.2010 – Eleições 2010: Dilma Presidente

Carta divulgada aos colaboradores do GPA

Mensagem enviada aos nossos 400 colaboradores que todas as segundas feiras pela manhã participam das reuniões plenárias realizadas no auditório do Grupo Pão de Açúcar e distribuído via Comunicado Interno aos colaboradores de lojas e centros de distribuição.

São Paulo, 1 de novembro de 2010.

Prezado Colaborador (a),

Ontem o Brasil foi às urnas e Dilma Rousseff foi eleita Presidente da República. Assim como fiz há oito anos, na primeira eleição de Lula, quando vim a público e declarei meu voto para José Serra, venho agora dizer que confiei o meu voto à Dilma Roussef. Estou feliz com a sua vitória e espero que o Brasil e os brasileiros tenham com ela um grande governo, com a continuidade do desenvolvimento sustentável.

Nos anos 80 – para mim, minha década perdida – quando fui membro do Conselho Monetário Nacional, o que eu mais almejava para o meu País era democracia, crescimento, geração de empregos e maior distribuição de renda. Demorei muito para ver isto acontecer. Na verdade, isso só ocorreu no governo do Presidente Lula.

Lula mudou completamente este País e mudou para melhor. Nesses oito anos assistimos à redução da fome e da miséria, à ascensão das classes sociais mais baixas e ao aumento da classe média. Hoje, temos orgulho, somos respeitados no exterior e Lula entra para a história como o estadista responsável por tudo isso.

É claro que ocorreram erros e que não devemos esconder que algumas coisas poderiam ter sido diferentes. Mas olhemos para o índice de aprovação do seu governo: 80% dos brasileiros apóiam o Presidente. Tenho certeza de que a vida dessas pessoas melhorou. Lula deixa um legado de crescimento e de melhoria da condição de vida dos brasileiros que dificilmente será esquecido.

Não tenho dúvida de que Dilma representa a continuidade de tudo aquilo que foi feito de bom. Tenho a convicção de que ela e sua equipe de governo têm a mais firme intenção de corrigir os erros e ampliar as ações positivas. Espero firmemente que Dilma cumpra seus compromissos de campanha, reiterados na noite de ontem, em seu primeiro pronunciamento oficial.

Entre eles, espero que faça o tão necessário ajuste fiscal, que reveja os gastos públicos e reestruture a máquina governamental em busca de maior eficiência a custos mais baixos. Que combata o nepotismo e os favorecimentos indevidos. E que se aproveite de uma composição mais favorável do Congresso Nacional para aprovar as reformas constitucionais que o Brasil tanto precisa.

Peço a Deus e a todos os brasileiros que ajudem nessa tarefa. Os desafios são enormes. Talvez, neste momento, o cenário externo não seja tão favorável como o encontrado por Lula. Dilma, porém, tem plena condição de administrar e superar as dificuldades para o Brasil continuar a crescer.

Desejo muito sucesso a Dilma. Que Deus a proteja, lhe dê saúde e ilumine seu caminho. De minha parte, continuarei trabalhando firme para ajudar na tarefa de construir um Brasil melhor, mais humano e solidário. Continuarei fazendo aquilo que acredito ser a maior contribuição de um empresário comprometido com o seu País e com o social: crescer sustentavelmente, gerar empregos e contribuir com o aumento e distribuição de renda.

Hoje somos 145 mil. Vamos continuar a crescer, aplicando os valores que sempre guiaram o Grupo: humildade, disciplina, determinação e garra. Conto com vocês para construirmos um País cada vez melhor.

Abilio Diniz

Fonte: http://abiliodiniz.uol.com.br

A importância das palestras

Estava na rotina do pronto atendimento da saúde, quando a esposa de uma pessoa conhecida na cidade, falava:”que estava a muito tempo e que talvez passaria a noite no hospital. Afinal de contas, seu marido teve atendimento pela manhã e após medicado voltara pra casa”. Mas, como na saúde não existe o fator 100% exato, possivelmente, após os efeitos de medicação, o mesmo paciente veio a sentir as dores novamente.
Corri pra procurar a ficha de atendimento do paciente, uma vez que ele tinha tomado medicação e voltaria ao consultório. Perguntei a esposa onde eram as dores? – “são abdominais…” disse ela. Corri e achei a ficha num dos consultórios. Entreguei a ela pra atendimento pela médica plantonista. Fiz um breve comentário com minha amiga do plantão. Referindo-me às dores abdominais e essas tendo ligação direta ao coração. Lembrei-me da palestra com médico cardiologista, onde mencionava que a maior parte dos atendimentos de pacientes com dores na região abdominal eram por boa parte dos clínicos diagnosticados de maneira equívocada. Atentando a idade do paciente em questão, percebi que realmente era um desses casos. Pouco tempo depois, fomos avisados que o paciente em questão estava infartado na emergência.
Resumo: as palestras em vários setores são importantes, mas no caso da saúde, vidas são salvas, sem sombra de dúvidas.

Caos no transporte público, na saúde, na educação…

Dormimos e acordamos vendo as situações de desgoverno em setores de fundamental importância a todos nós. Hoje eu iria a São Paulo, mas não vou, mesmo eu pensando em ir de carro, achei prudente não fazê-lo, uma vez que as ruas estão complicadas, porque, quando setores do transporte público metropolitano entram em greve, buscando melhorias no trato com os funcionários de transporte e passageiros, a população lota as ruas e marginais. Vamos esperar acalmar… Mas aqui na baixada santista estamos na eminência de uma greve também no setor de transportes, talvez ainda nos próximos dias. Na saúde a baixada santista tem o maior índice de tuberculose do estado de São Paulo, alarmante, podemos dizer que sim. Isso decorrente das moradias precárias e situação social de munícipes. Ainda, faltam médicos e profissionais da saúde, por conta de salários que estão aquém do esperado às categorias e ou estruturas e suportes de trabalho.
Na educação estão faltando professores, pela questão salarial e a falta de atenção e desvalorização da categoria.
Envolvendo questões de políticas públicas ou digo a falta de gestão. Os equívocos no trato com esses assuntos pelo governo do estado de São Paulo.

Franquia de “fast food” abre loja em Itanhaém

Bom dia a todos(as).
Hoje o Posto de atendimento ao trabalhador recebe até as 16 horas jovens que queiram fazer a pré-seleção para as (sic) 97 vagas à franquia da rede de “fast food”, é bom que se diga que não é exigida experiência anterior. Se o candidato não tiver cadastro no Programa Acessa São Paulo, farão o cadastro para as referidas vagas.
É importante termos vagas, mas hoje em dia, em cidades como muitas do interior, trabalhos como mercados e lojas de atendimentos são vistos como sub-empregos, uma vez que não são exigidas qualificações de mão-de-obra, apenas a procura por pessoas jovens, excluindo os experientes e ou de mais idades. Projetos voltados à qualificação de mão-de-obra são fundamentais para o desenvolvimento profissional de pessoas e também para o desenvolvimento da cidade, para que a mesma possa agregar valor na questão emprego e desenvolvimento. Não adianta termos vagas aos jovens e dias depois demiti-los e procurar novos jovens ao setor de serviços, como é o caso. O uso da mão-de-obra jovem, como ocorre na cidade, apenas para satisfazer interesses de comércio e consumo não ajuda em nada na qualificação.

Escrito por Silvio Evanni – Gestor de Recursos Humanos

TV RECORD MOSTRA O BOLETIM OFICIAL DA PREFEITURA DE ITANHAÉM E A REALIDADE DE FATO.

Nota: Isso por incrível que pareça já virou recorrente na cidade, usar o boletim oficial pra promoção (marketing) de governo municipal, sendo que o caráter do boletim oficial é de informar o cidadão e não passar ilusões. Só pra não esquecer: numa das edições foi divulgado o nome de TODOS os funcionários da prefeitura pra receber valores referentes ao desconto indevido feito pela Itaprev ( Itanhaém previdência ) que cuida da previdência do funcionalismo municipal, detalhe: apenas alguns tinham direito, ou seja, pra que pôr todos os funcionários, sendo que apenas alguns tinham direito a devolução do dinheiro? Nessa edição do boletim era informado que aqueles mencionados, no referido boletim oficial, em tal data, precisavam se dirigir a Itaprev pra receber os valores.

Trabalhadores da Sabesp decidem entrar em greve

Terça-feira, 31 de maio de 2011 – 22h41

Paralisação

Da Redação

“Greve, greve”, foi o grito dos trabalhadores da Sabesp que ecoou na noite desta terça-feira, durante assembleia da categoria realizada no Sindicato dos Urbanitários de Santos. O movimento começa nesta quarta. A revolta dos empregados, que pesou na decisão pela greve, foi o fato da empresa condicionar o aumento salarial à retirada de uma ação que se encontra no TST, em Brasília, referente ao reajuste de 2010, quando não obtiveram aumento real.

A empresa ofereceu 6,39% de reajuste, mais 1,30% de aumento real, entretanto, disse que pagaria o aumento real se a categoria renunciasse ao processo trabalhista referente a 2010.

Revoltados, os trabalhadores decidiram entrar em greve. O movimento grevista será apenas na região da Baixada Santista, uma vez que os trabalhadores da Sabesp no Vale do Ribeira aceitaram a proposta.

“O pessoal está revoltado porque a Sabesp está desvalorizando seus empregados há três anos”, disse à A Tribuna o presidente do Sindicato dos Urbanitários, Marquito Duarte, logo após a assembleia.

“A empresa deu o aumento real com uma mão e tentou tirar com a outra ao condicioná-lo à retirada de uma ação trabalhista que foi movida após nove dias de greve, no ano passado”, explicou.

Além das cláusulas salariais, a empresa propôs garantia de emprego de 98% dos empregados, gratificação de férias e se comprometeu a criar o Plano de Cargos e Salários na vigência do acordo.

Ao todo, cerca de 1.300 trabalhadores vão cruzar os braços, porém, o sindicato, seguindo a Lei de Greve, deverá manter 30% do efetivo em seus postos. A categoria volta se reunir hoje, às 17 horas, na sede do sindicato para fazer uma avaliação sobre a greve e analisar uma possível nova proposta da empresa.

Fonte: http://www.atribuna.com.br

Cobrança pela emissão de carnês e boletos poderá gerar multa de até R$ 6 milhões

Terça-feira, 31 de maio de 2011 – 20h46

Taxa abusiva

Cobrança pela emissão de carnês e boletos poderá gerar multa de até R$ 6 milhões

Da Redação
O consumidor gasta, em média, R$ 56,40 anualmente com tarifas de emissão de carnês e boletos bancários. A estimativa é do Procon. Mas o que muita gente não sabe é que a cobrança é ilegal no Estado de São Paulo. Uma lei sancionada no último dia 25 estabelece a proibição.

De acordo com a nova legislação – de autoria do deputado estadual José Bittencourt (PDT) –, instituições de ensino, imobiliárias, revendedoras de automóveis e concessionárias de luz, água e telefone, entre outros, ficam proibidos de inserir cobrança de emissão nos carnês ou boletos.

Normalmente, a tarifa varia entre R$ 1,00 e R$ 4,00. Pela estatística do Procon, o consumidor gasta aproximadamente R$ 4,70 por mês com essas taxas.

“A lei vem reforçar o que o Código de Defesa do Consumidor (CDC) já prevê. A prática dessa cobrança é abusiva. É a própria empresa emissora que deve arcar com esse custo”, afirma a assistente de direção do Procon, Patricia Alvarez Dias.

Desde 2009 a cobrança já é proibida nos serviços bancários, por meio de uma resolução do Banco Central.

Patricia esclarece que o consumidor que verificar a cobrança indevida deve procurar a empresa emissora do carnê ou boleto e exigir a remoção da taxa. “Caso a operadora se recuse a excluir a cobrança, o reclamante pode procurar os órgãos de defesa do consumidor e registrar queixa”.

Em Santos, as reclamações devem ser feitas no Centro de Informação, Defesa e Orientação ao Consumidor (Cidoc), que funciona no Poupatempo (Rua João Pessoa, 246, Centro).

A nova lei prevê multas que variam entre R$405,00 e R$ 6.087.800,00, dependendo da reincidência, além de outras sanções, chegando até a interdição do estabelecimento.
Fonte: http://www.atribuna.com.br

Em Julho, lançamento nacional (Brasil)

http://woridoivlis.worldcommunicate.com/reworlder.php

Conferência de Juventude na Rua!

23/05/2011 11:09 | ARTIGOS
por *Bruno Elias

No último dia 4 de maio, foi realizada a primeira reunião da Comissão Organizadora Nacional (CON) da 2ª Conferência Nacional de Juventude, cuja etapa nacional será realizada entre os dias 9 e 12 de dezembro de 2011, na cidade de Brasília.

A CON é composta por 15 membros da sociedade civil (CONJUVE) e 18 membros do poder público.

O primeiro ponto de pauta foi a discussão sobre o temário que, segundo o Regimento interno compreende:

I – Juventude: Democracia, Participação e Desenvolvimento Nacional;

II – Plano Nacional de Juventude: prioridades 2011-2015;

III – Articulação e integração das políticas públicas de juventude.

Sobre estes e outros assuntos referentes ao caráter da Conferência, convém anotar algumas observações, presentes na intervenção de muitos dos participantes na reunião:

– A 2ª Conferência Nacional de Juventude deve se consolidar como instrumento privilegiado da dimensão participativa da Política Nacional de Juventude (PNJ);

– O caráter da 2ª Conferência, por sua vez, deve ir além do estímulo a participação dos jovens (“Levantar Bandeiras”) ou do seu justo reconhecimento como sujeito de direitos e publico de políticas especificas e universais;

– O debate sobre as proposições de políticas para os jovens durante a 2ª Conferência deve ser feito em conexão com os grandes temas que mobilizam o país, indicando qual o lugar da juventude na construção de um projeto de desenvolvimento democrático e popular para o Brasil;

– Pelo momento em que é realizada (inicio de um novo governo), também deve estimular reflexões de balanço sobre a Política Nacional de Juventude durante a gestão anterior, assim como uma resposta política sobre as resoluções da 1ª Conferência;

– As resoluções da 2ª Conferência devem colaborar no fortalecimento institucional da PNJ, pactuando diretrizes que anunciem compromissos do Estado brasileiro com os jovens (a serem sintetizados no Plano Nacional) e o reconhecimento e declaração política de uma nova geração de direitos e de políticas de juventude (presentes na discussão do Estatuto);

– Um dos maiores legados da ultima conferencia foi a metodologia participativa. Esta deve estar novamente presente, considerada como fundamental no processo de escuta das demandas e proposições bem como na definição das prioridades e das grandes questões em debate durante toda a conferência.

Depois desta discussão foi anunciada a assinatura do Regimento Interno da Conferência pelo ministro Gilberto de Carvalho e escolhido o Comitê Executivo da Conferência, composto de 6 membros – 3 da Secretaria Nacional de Juventude e 3 do CONJUVE. Os membros do CONJUVE serão Darcy Gomes (Juv. Partidárias), Gabriel Alves (CPC-UMES), Káthia Dudyk, (Instituto Paulo Freire); pela SNJ participam Bruno Elias, Gabriel Souza e Fabrício Lopes.

(*)Bruno Elias é coordenador de relações internacionais da Juventude do PT e membro do comitê executivo da 2ª Conferência Nacional de Juventude, pela SNJ.

Há lugar para a juventude na Reforma Política?

23/05/2011 11:45 | ARTIGOS

*Carla Bezerra e Gabriel Medina

A Reforma Política está novamente na agenda do dia, e dentro de um cenário mais favorável para a aprovação de medidas progressistas. Para nós, movimentos sociais e partidos políticos do campo democrático e popular, a defesa dessa reforma tem como sentido ampliar a participação e a democracia. Alterar o sistema político deve representar também acelerar as mudanças que hoje ocorrem no Brasil. Mais acesso à direitos básicos deve andar casado com mais poder e participação do povo.

Por isso, ela deve ter como diretrizes: ampliar a participação popular por meio de mecanismos diretos e participativos, fortalecer os aspectos ideológicos e programáticos dos partidos políticos, garantir maior presença de setores hoje sub-representados, como mulheres, negros/as e jovens, combater a prevalência do poder econômico, do excessivo personalismo, e do uso legendas de aluguel, hoje tão disseminadas no atual formato de nosso sistema político.

Caminhos e Possibilidades

Os caminhos para que essas mudanças ocorram são vários. No presente, o que tem se desenhado no Congresso é uma alteração mais pontual na nossa legislação eleitoral. O que está em processo de votação agora são as regras voltadas para a eleição de mandatos proporcionais (câmaras e assembléias).

Os efeitos dessas possíveis mudanças, mesmo que não tão amplas quanto defendemos nos movimentos sociais, são de importância fundamental e não devem ser menosprezados. Trata-se de momento inédito de coesão interna no PT, bem como de uma capacidade de articulação e diálogo com diferentes partidos políticos. Dentre as mudanças que há maior consenso, estão o financiamento exclusivamente público de campanha, a fidelidade partidária e o voto em lista preordenada – além do rechaço completo de propostas como “distritão”.

Esses três elementos combinados são fundamentais para os objetivos que mencionamos no início do texto: combater a prevalência do poder econômico, o oportunismo eleitoral e a sub-representação de setores como mulheres, negros e juventude.

Não é possível falarmos em democracia representativa, quando mais da metade da população não está devidamente representada nos espaços do Congresso Nacional. Nesse sentido, para democratizarmos a democracia, a defesa da lista preordenada só faz sentido se combinada ao critério de paridade de gênero. A isso, deve-se acrescer também outros recortes específicos, como de recorte étnico-racial, e a garantia de representação da juventude.

A Juventude na Reforma Política

No Brasil temos uma sub-representação da juventude nos partidos e instituições políticas, um fenômeno que não é restrito a partido A ou B e sim um problema generalizado. Nesse sentido, são necessárias ações políticas complementares para garantir a ampliação da participação dos jovens nesses espaços políticos e a renovação dos quadros políticos, tanto no campo das idéias como no da idade.

As propostas que defendemos para a Reforma Política contribuirão para que setores organizados, possam se expressar nas listas partidárias e sair da invisibilidade. Vale lembrar que hoje vivemos um dos maiores

números de jovens na história do Brasil, com uma população de 50 milhões, representando 26% da população brasileira. Os jovens representam 40% do eleitorado, entretanto, representam 3% do Congresso Nacional.

É fundamental que haja um investimento específico dos partidos na sua juventude e na formação de novas lideranças. Assim, defendemos que seja obrigatória a destinação de 5% do fundo partidário para investimentos na organização da respectiva juventude, com o objetivo de formação de novos quadros militantes e lideranças.

Ainda, defendemos que haja um limite de no máximo duas reeleições no mesmo cargo para o exercício parlamentar. Esse tipo de limitação obriga a permanente renovação dos partidos e contribui para o combate à lógica de profissionalização dos cargos políticos, permitindo que novas lideranças possam surgir e se alternar nos espaços de poder.

Por fim, é preciso rever a questão dos limites de idade mínima para concorrer a eleições. Hoje já temos as maioridades civil e penal igualadas em 18 anos, e o direito ao voto inicia-se aos 16. Por que então limitar para 21 ou 35 anos, conforme o cargo, o direito a concorrer às eleições? Propomos que a idade mínima esteja igualada em 18 anos em todos os casos.

Ir para as ruas!

Sabemos que não basta realizar a disputa nos corredores do Congresso, onde os deputados tendem a votar na continuidade das regras que garantiram a sua eleição. É fundamental que os movimentos sociais e partidos políticos do campo democrático e popular estejam organizados em um amplo processo de disputa de valores na sociedade.

A juventude pode cumprir um papel fundamental nessa disputa. Este ano, teremos grandes atividades de organizações juvenis, como o Congresso da UNE, a Plenária nacional da Juventude da CUT, o II Festival das Juventudes em Fortaleza, dentre outros. Ainda, teremos um amplo processo de debate desde os municípios, com a II Conferência Nacional de Juventude. É necessário que em todos esses espaços, haja debates e resoluções e que se organizem campanhas públicas sobre o tema. Só assim, poderemos garantir uma disputa pela esquerda das mudanças no sistema político brasileiro.

*Gabriel Medina é presidente do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE) e Carla Bezerra é membro da Executiva Nacional da Juventude do PT.

1* Encontro do Setorial da Juventude PT- Itanhaém

Jovens Companheiras e Companheiros,

Nosso diretório municipal está organizando o 1º Encontro Municipal da Juventude Petista e vejo necessária a participação ativa da Juventude na construção de novas lideranças e que venha oxigenar a vida partidária em nosso município, buscando a articulação com movimentos regionais, estadual e nacional.

Gostaria de contar com sua presença e ouvir suas idéias e propostas, que viabilizem o funcionamento efetivo do Setorial da Juventude no PT de Itanhaém.

Saudações Petistas,

Vereadora Professora Regina

Vocês tampouco conseguirão sabotar Dilma


Do Blog Da Cidadania
Posted by eduguim on 20/05/11 • Categorized as Aviso

Sei que vocês estão lendo o que escrevo. Então, só para começar, quero avisá-los de que, se acham que conseguirão fazer com Dilma o que não conseguiram fazer com Lula, estão muito enganados. E, se acham que encontraram resistência antes, esperem só para ver agora.

Nesse caso do Palocci, vocês acham que, como ele é alvo de antipatia da esquerda por suas boas relações com o mercado, parte dos que apoiaram a eleição de Dilma poderão ser manipulados indefinidamente, como estão sendo no caso do principal ministro dela.

Quanto tempo acham que vai demorar para ficar absolutamente claro que os alvos não são Palocci ou Dilma, mas o governo? Vocês tentam sabotar o governo para que não consiga continuar melhorando o país, o que é a única chance de vocês voltarem ao poder.

Quanto tempo mais será necessário para que todos percebam que cada vez mais ministros estão virando vossos alvos? Ana de Hollanda (que fez um monte de bobagens), Nelson Jobim, Fernando Haddad, Antonio Pallocci… Todos vão entrando na roda, em maior ou menor grau.

O caso de Palocci é mais sério. Apesar de suas questionáveis posições políticas e ideológicas (por ser do PT), está inserido no projeto de Dilma, que apoiei na eleição. E, neste momento delicado da economia, com a guerra cambial internacional açulando a inflação, ele é primordial.

Vocês não estão gastando toda essa artilharia contra Palocci à toa. Sabem muito bem que a queda do principal ministro do governo, neste momento, poucos meses após a posse, seria um desastre para o governo e para o país. Continuam apostando no caos.

Sim, Dilma e o governo ainda hesitam em partir para a briga. Mas se acham que é medo, lembrem-se de que Lula também hesitou. Uma hora ela vai se cansar de ser sabotada e vai reagir tanto quanto o antecessor.

E não se animem se conseguirem derrubar Palocci. Vocês derrubaram o José Dirceu e acharam que tinham dado um golpe mortal no PT, mas, ao fim, ferraram-se.

Eu, particularmente, bancaria essa briga já. Mostraria, por A mais B, que Palocci enriqueceu como enriquecem todos os que ocupam o cargo que ocupou porque o sistema permite isso, legalmente. Não há nada de errado. Palocci fez nada mais do que aproveitar a boca.

Vocês sabem que eu gostaria de ser crítico em relação ao governo. Sabem que nunca ganhei nada do governo, que nada ganho e que luto muito pra sobreviver. Já me investigaram, que eu sei. Vocês não entendem minhas razões? É porque se pautam por vocês mesmos…

Vou infernizá-los, meus caros. Podem ter certeza disso. E não tenho medo de vocês. Farei quantas manifestações forem necessárias, farei quantas representações forem necessárias, escreverei tantos textos quantos forem necessários…

Sabem por quê? Só vejo uma forma de melhorar minha vida. Há alguns meses, durante um almoço com amigos e um parlamentar, ele me perguntou se poderia ajudar em alguma coisa no caso de minha filha doente. Eu lhe disse: faça por todos que ela se beneficiará também.

Julgam-me ingênuo? Vocês é que são. O país está melhorando à revelia de vocês. E este governo, como o anterior, trava uma guerra contra o preconceito. São preconceitos étnicos, de orientação sexual e regional, no mínimo. Preconceitos que vocês criaram.

Vocês não conseguiram nem quando tinham base de apoio muito maior no Congresso. Agora, golpistas, a situação é muito mais adversa e seus métodos não variam. Serão surrados pela sociedade, que continuará apoiando Dilma se ela continuar melhorando a sua vida.

Aliás, tomem cuidado porque a armação contra Palocci pode se voltar contra vocês. Estou sabendo que se levarem muito adiante essa safadeza, vossos amiguinhos da área econômica do governo FHC vão ter que entrar na roda. E vocês sabem o que isso significa.

1º Encontro Municipal da Juventude do PT – Itanhaém

Jovens Companheiras e Companheiros,

Nosso diretório municipal está organizando o 1º Encontro Municipal da Juventude Petista e vejo necessária a participação ativa da Juventude na construção de novas lideranças e que venha oxigenar a vida partidária em nosso município, buscando a articulação com movimentos regionais, estadual e nacional.

Gostaria de contar com sua presença e ouvir suas idéias e propostas, que viabilizem o funcionamento efetivo do Setorial da Juventude no PT de Itanhaém.

Saudações Petistas,

Vereadora Professora Regina

%d blogueiros gostam disto: