Brasil conseguirá eliminar a pobreza extrema, diz ONU

Brasil conseguirá eliminar a pobreza extrema, diz ONU

O representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Jorge Chediek, disse que o Brasil conseguirá cumprir uma das principais promessas da presidenta Dilma Rousseff e tirar toda a população da pobreza extrema. Ele falou depois de conhecer o estudo Vozes da Nova Classe Média, divulgado hoje (29) pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República. Segundo ele, as políticas do governo brasileiro para a nova classe média influenciarão a Organização das Nações Unidas (ONU).

“Vemos que políticas públicas sociais e econômicas farão com que o Brasil atinja o resultado de 100% de redução da pobreza extrema. E a ONU tem um compromisso assumido de combate à pobreza. Pensamos muito nisso, mas [pensamos] pouco no ponto de chegada, que é a classe média. É muito útil o Brasil estar pensando neste ponto de chegada”, disse o representante do Pnud.

Ministro da SAE e presidente do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), Marcelo Neri disse que “o fim da miséria é apenas o começo”. Segundo ele, a desigualdade teve uma “queda espetacular”, após o índice de Gini ter caído de 0,64 para 0,54 nos últimos dez anos. Esse índice, pelo qual zero representa a igualdade total de renda, é um dos mais usados para comparações socioeconômicas entre países.

“Em 2012, mesmo com [baixo crescimento do PIB] o chamado Pibinho, 35% das pessoas subiram [de nível social], enquanto 14% caíram. Isso mostra que o país vive mais prosperidade e oportunidade, e menos desigualdade”, acrescentou o ministro Marcelo Neri, após apontar a Carteira de Trabalho como maior símbolo da classe média.

Para Jorge Chediek, os números apresentados pelo estudo “são impressionantes”. Ele avalia que a formalização do emprego foi fundamental para os bons resultados. “O que mais melhorou a situação do país foi a criação de empregos. [Também] por isso é muito importante conhecer a classe média”, acrescentou. “A presidenta Dilma Rousseff disse que quer fazer do Brasil um país de classe média. Queremos influenciar a política e ampliá-la para fazer, também do mundo, um mundo de classe média”

O estudo Vozes da Nova Classe Média mostra a contribuição do empreendedor para a expansão da nova classe média brasileira. Tem como um dos destaques o aumento na formalização dos empregos. Entre as conclusões que se pode tirar com base no estudo está a de que 40% dos postos de trabalho disponíveis foram gerados a partir de pequenos negócios.

Dos 15 milhões de novas vagas abertas entre 2001 e 2011, 6 milhões foram criadas pelos empreendimentos de pequeno porte. Além disso, 95% delas são empregos formais. Ainda de acordo com o estudo, 39% do total de remunerações do país estão relacionadas a pequenos empreendedores – volume que supera os R$ 500 bilhões por ano.

Anúncios

Pedagiômetro segundo a segundo no site

http://pedagiometro.com.br/banner

Fonte:www.pedagiometro.com.br

Onde está o dinheiro? 0800

Recomeçou essas semanas o “projeto criança esperança”, para as organizações globo, a criança ainda é para o futuro, não a toa é intitulada como esperança, ou seja, para depois. Todos os anos, e não é de hoje, existe essa campanha, e a pergunta que fica: – Onde está o dinheiro? Sim, mostras alguns lugares que crianças são atendidas mas é algo pontual, nada a mais que isso. Mas esse negócio milionário, ainda tem o aval, segundo o grupo, pela ONU. Que projeto é esse, que não atende a maioria dos carentes do nordeste ou ainda de outras regiões?
A população precisa exigir explicações urgentes dessa destinação, deve se ter controle sobre esses projetos que tem caráter de dar assistência aos menos favorecidos financeiramente. Quem critica programas sociais de governos, digo do Lula e de outros, porque não faz críticas a essa forma de captar dinheiro da população?
Porque uma emissora angaria milhões todos os anos e as pessoas acham tudo normal? Onde estão todos os atendimentos? Há algo de estranho em algumas intenções, por mais que elas se “apresentem” como boas.
Vamos raciocinar… O teleton, que se iniciou com a TELEVISA – México e que hoje no Brasil angaria dinheiro através do SBT, mostra por exemplo, hospital e investimento financeiro para setor da saúde, mas mesmo assim merece controle por órgãos públicos, ainda mais agora que o representante aqui no Brasil passa por problemas na gestão das suas organizações, digo nas organizações, como sempre os empresários nesse país nunca perdem.
Abraços e fica o pensamento.

Bombeiros dizem que irão ficar na Alerj

Polícia Militar acompanha a manifestação

Tainá Lara, do R7.com | 06/06/2011 às 21h30

Bombeiros montam barracas em frente à Assembleia Legislativa

Os bombeiros manifestantes disseram na noite desta segunda-feira (6) que irão permanecer reunidos em frente à Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) até que os 439 militares presos no último sábado (4) sejam libertados. Ao contrário das outras manifestações, os bombeiros dizem que só aceitarão negociar com as autoridades estaduais, quando todos os militares forem soltos.

Com dezenas de faixas e cartazes, cerca de 1.200 manifestantes cantaram e reivindicaram a liberdade dos companheiros. Eles esperam uma resposta do governador do Estado, que disse nessa segunda-feira que os pronunciamentos serão feitos pelo novo comandante da corporação, o coronel Sérgio Simões.

A Polícia Militar acompanha a manifestação para que não ocorra paralisação no trânsito.

Entenda o caso

Por volta das 20h da última sexta-feira (3), cerca de 2.000 bombeiros – muitos acompanhados de mulheres e crianças – ocuparam o Quartel Central da corporação, no centro do Rio de Janeiro. O protesto, que havia começado no início da tarde em frente à Alerj (Assembleia Legislativa), durou toda a madrugada.

A principal reivindicação da categoria é aumento salarial de R$ 950 para R$ 2.000 e vale-transporte. A causa já motivou dezenas de paralisações e manifestações desde o início de abril. Seis líderes dos movimentos chegaram a ser presos administrativamente em maio, mas foram liberados.

Veja o momento que o Bope invade o quartel

Diante do clima de tensão no Quartel Central, repetidos apelos feitos pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, para que os manifestantes retornassem às suas casas foram ignorados e bombeiros chegaram a impedir que colegas trabalhassem diante dos chamados de emergência. A PM, então, com auxílio do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), invadiu o complexo às 6h de sábado (4). Houve disparos de arma de fogo, acionamento de bombas de efeito moral e confrontos rapidamente controlados. Algumas mulheres e crianças ficaram levemente feridas e foram atendidas em postos no local.

Os bombeiros foram levados presos para o Batalhão de Choque, que fica nas proximidades. De lá, 439 foram transferidos de ônibus para a Corregedoria da PM, em São Gonçalo, região metropolitana do Estado, onde passaram a madrugada de domingo (5). Durante a manhã, eles foram novamente transferidos, só que para o quartel do bairro Charitas, em Niterói, também na região metropolitana.

Visivelmente irritado com o “total descontrole”, o governador Sérgio Cabral anunciou no sábado, após reunião de cerca de cinco horas com a cúpula do governo, a exoneração do então comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Pedro Machado. O cargo passou a ser ocupado pelo coronel Sérgio Simões, que era subsecretário de Defesa Civil da capital fluminense.

Cabral disse que não negocia com “vândalos” e “irresponsáveis”, alegou que os protestos têm motivação política e se defendeu dizendo que o governo tem planos de recuperação salarial para todos os militares desde 2007. Segundo ele, com todas as bonificações e reajustes previstos, até o fim do ano, os bombeiros terão um salário muito próximo ao que é reivindicado.

Os bombeiros presos serão autuados em quatro artigos do Código Penal Militar: motim, dano em viatura, dano às instalações e por impedir e dificultar a saída para socorro e salvamento. A pena para esses crimes varia de dois a dez anos de prisão. Inconformados, alguns iniciaram greve de fome como mais uma forma de protesto.

Apesar das baixas, o comando-geral do Corpo de Bombeiros informou que a rotina de atendimento à população está mantida e que os substitutos dos bombeiros presos assumiram seus postos.

Caos no transporte público, na saúde, na educação…

Dormimos e acordamos vendo as situações de desgoverno em setores de fundamental importância a todos nós. Hoje eu iria a São Paulo, mas não vou, mesmo eu pensando em ir de carro, achei prudente não fazê-lo, uma vez que as ruas estão complicadas, porque, quando setores do transporte público metropolitano entram em greve, buscando melhorias no trato com os funcionários de transporte e passageiros, a população lota as ruas e marginais. Vamos esperar acalmar… Mas aqui na baixada santista estamos na eminência de uma greve também no setor de transportes, talvez ainda nos próximos dias. Na saúde a baixada santista tem o maior índice de tuberculose do estado de São Paulo, alarmante, podemos dizer que sim. Isso decorrente das moradias precárias e situação social de munícipes. Ainda, faltam médicos e profissionais da saúde, por conta de salários que estão aquém do esperado às categorias e ou estruturas e suportes de trabalho.
Na educação estão faltando professores, pela questão salarial e a falta de atenção e desvalorização da categoria.
Envolvendo questões de políticas públicas ou digo a falta de gestão. Os equívocos no trato com esses assuntos pelo governo do estado de São Paulo.

Mídia e grupos de políticos preocupados com a família brasileira.

A família brasileira está sendo a preocupação de órgãos de imprensa e grupo de políticos, aqueles ligados às entidades religiosas e o tema de toda a discussão é o material que tenta de alguma forma, desrotular e diminuir o preconceito que existe no país, em relação aos grupos homossexuais. Existem, outros tipos de preconceitos, mas como todos que existem, se apresentam na maioria dos casos de forma velada, afinal, o Brasil é o país DEMocrático, espero que essa democracia seja real e não a DEMocracia que serve a grupos. A Mídia gosta de “mostrar” trechos de falas que tem maior repercussão. As pessoas não podem brincar de forma alguma, afinal o assunto é sério e pode “prejudicar” a família brasileira. Mas pergunto: E toda a influência que o PIG faz nas mentes dos que não podem ter senso crítico, porque não abriram os horizontes e esses estão fadados a viver no mundo de faz de conta. Respeito a todos é fundamental, mas quanta hipocrisia e até parece que estamos nas terras do Tio Sam. Espero que essas mesmas pessoas, se preocupem com as covardes violências que ocorrem todos os dias, em várias famílias, exemplo, estamos assistindo um pai sem limites que tortura, bate…causando males irreversíveis aos seus filhos e esses filhos que deviam ter atenção dos seus pais e como não tem que pelo menos as autoridades tomem providências em relação aos covardes abusos domésticos. Leis arcaicas precisam de revisão, penas brandas que só beneficiam os infratores e criminosos. Vamos pensar na família como um todo e não pra aparecer num determinado grupo. Meu Deus! E Salve a Família Brasileira!!

Protesto:”Churrascão da gente diferenciada”

Tiago Queiroz/AE
Por Gabriel Pinheiro, do estadao.com.br, estadao.com.br, Atualizado: 14/5/2011 15:12

Protesto perde força, mas leva frango e farofa para Higienópolis

“‘Churrascão da gente diferenciada’ aconteceu em frente ao Shopping Pátio Higienópolis ”
Das mais de 50 mil pessoas confirmadas na internet para o ‘churrascão da gente diferenciada’, apenas cerca de mil pessoas, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram para a frente do Shopping Pátio Higienópolis neste sábado. Mas não faltou frango, farofa e refrigerante trazidos de casa por alguns estudantes, que ofereciam aos curiosos. Os seguranças do shopping em maior número do que em um sábado comum acompanhavam o ato de perto, mas, segundo a polícia, não houve incidentes.

Segurando uma faixa que dizia ‘pessoais diferenciados’ (sic) entre os braços abertos, o baiano Gerson Carneiro, de 35 anos, destacava-se em meio ao ato contra as mudanças do metrô no bairro. ‘É um protesto contra a exclusão social promovida pelos governos de São Paulo. É uma exclusão atrás da outra’, afirmou.

+ Aliás: Lições do churrascão

Metroviários também aproveitaram a manifestação para distribuir panfletos que pediam aumento salarial para a categoria e outras exigências ‘para garantir um transporte público que atenda toda a população.’

Dentro do shopping, porém, muitos não entendiam a iniciativa. Em frente à entrada, uma senhora comentava: ‘Mas eles estão protestando contra o metrô? Eles também não querem a estação aqui?’, ao que a outra respondeu: ‘Não sei, mas acho que querem. Não dá para entender, né

Vereadora Professora Regina avalia positivamente a 14ª Marcha a Brasília

Sábado , 14 de Maio de 2011
Reproduzo do Blog da Vereadora Regina/PT – Itanhaém-SP

De volta a Itanhaém, a vereadora Regina Célia de Oliveira (PT), de Itanhaém, avaliou positivamente a 14ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, encontro que reuniu quatro mil prefeitos, de 10 a 12 de maio. “A mobilização dos prefeitos aumenta ano a ano. Isto é importante para fortalecer as reivindicações ao governo federal para equacionar problemas comuns enfrentados pela maioria das cidades. Além disso, o evento possibilita o intercâmbio de informações e o contato com diversos órgãos federais. Há uma série de programas e ações que podem ser bem aproveitados pelas prefeituras”.

A vereadora Regina considera que houve avanço em relação aos principais itens da pauta. A presidente Dilma Rousseff garantiu a liberação de Restos a Pagar, sendo que a primeira parcela de R$ 520 milhões será paga de imediato às prefeituras e o restante – R$ 230 milhões – será depositado até o dia 6 de junho. A presidente Dilma também garantiu que será considerada a participação dos municípios na elaboração de proposta para aprimorar a distribuição de royalties do pré-sal. O governo federal deve apoiar a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que propõe critérios para a distribuição de recursos para a Saúde. Outro ponto positivo é a discussão de medidas para desburocratizar a tramitação de projetos junto à Caixa Econômica Federal, tornando, mais ágil, a liberação de recursos aos municípios. O volume de recursos do PAC 2 deverá aumentar para R$ 121 bilhões ( o valor global do primeiro PAC foi de R$ 59 bilhões).

Ao pontuar os compromissos assumidos pelo governo federal na área social, Regina destaca a garantia de recursos não apenas para a construção, mas também o custeio de novas creches e escolas, até a liberação de recursos do FUNDEB às prefeituras; a reforma e ampliação de unidades de saúde, visto que a maioria está fora do padrão de qualidade da Agência Nacional de Saúde (ANVISA); aumento de repasses para o programa Estratégia da Família; instalação de “academias de saúde”, objetivando combater a obesidade, através da prática de atividades físicas; melhoria da assistência às gestantes, através do programa Rede Cegonha; e combate ao crack.

IBGE explica por que a elite odeia Lula

Posted by eduguim on 04/05/11 • Categorized as Análise

Foi uma luta para encontrar dados que mostrassem a evolução do índice de Gini do Brasil entre 1995 e 2010. A mídia esconde esses dados porque mostram um fato que destrói a versão que vem sendo alardeada após a divulgação da maior queda de concentração de renda no Brasil durante os últimos 50 anos, de que ocorreu nos governos FHC e Lula.

Em primeiro lugar, o noticiário deixa claro um fato sobre o qual pouco se fala: a ditadura militar (1964-1985) foi implantada para concentrar renda, ou seja, para tornar os ricos mais ricos e os pobres, mais pobres. Em 1960, antes da ditadura, o índice de Gini era de 0,537 e, em 1995, estava em 0,600. A concentração de renda foi brutal, no período.

Mas o fato mais contemporâneo também é surpreendente e pode ser bem constatado no gráfico acima: durante o primeiro mandato de FHC, a desigualdade permaneceu praticamente intocada e só caiu um pouco a partir do segundo mandato. Já no governo Lula, a queda foi impressionante, fazendo o índice de Gini cair a 0,530 – quanto mais próxima de zero, menor é a concentração de renda.

O IBGE também explica por que os estratos superiores da pirâmide social odeiam tanto Lula. Entre os 20% mais ricos, que se concentram no Sul e no Sudeste, a escolaridade aumentou 8,1% e a renda cresceu 8,9%. No recorte dos 20% mais pobres, que ficam no Norte, no Nordeste e no Centro-Oeste, a escolaridade aumentou 55,6%, e foi acompanhada de um aumento de renda de 49,5%.

Por etnia, os negros também experimentaram aumento de renda muito maior do que os brancos, vale dizer. Sobretudo porque negros e descendentes de negros são muito mais numerosos no Norte e no Nordeste.

O governo FHC é tão defendido pelos ricos, que também são donos da mídia, porque foi o que puderam conseguir em termos de, se não aumentar a concentração de renda, ao menos retardar a sua queda. Lula virou as costas para a elite e promoveu a maior distribuição de renda da história deste país. Por isso a elite branca do Sul e do Sudeste o odeia com tanto fervor.

%d blogueiros gostam disto: