Idealizador do SUS, médico Gilson Carvalho morre em São José

Pediatra morreu nesta quinta(3), aos 68 anos, de miocardiopatia hipertrófica.
Ele foi secretário da saúde em São José entre 88 e 92; cidade decretou luto.

Do G1 Vale do Paraíba e Região
Médico Gilson Carvalho foi secretário da Saúde em São José. (Foto: Divulgação/Cosems/SP)
Médico Gilson Carvalho foi secretário da Saúde em
São José. (Foto: Divulgação/Cosems/SP)

O médico pediatra Gilson de Cássia Marques de Carvalho, de 68 anos, conhecido nacionalmente como um dos idealizadores do Sistema Único de Saúde (SUS), morreu na manhã desta quinta-feira (3) em São José dos Campos (SP). Ele estava internado no Hospital Pio XII e morreu de miocardiopatia hipertrófica – doença que afeta o músculo do coração.

Especialista em saúde pública, Carvalho foi secretário municipal de saúde de São José entre 1988 e 1992  e secretário nacional de Assistência à Saúde no Ministério da Saúde, além de professor de medicina na Universidade de Taubaté (Unitau).

Ele estava internado no Hospital Pio XII desde 20 de junho, após ser transferido do Hospital de Barretos, onde passou por cirurgia. Ele fazia tratamento contra um câncer no rim.

Após a informação sobre a morte do médico, a Prefeitura de São José dos Campos decretou luto de três dias.

Velório
O velório será na Câmara de São José dos Campos a partir das 17h desta quinta, até 22h. Depois, o corpo será levado para Campanha (MG) para ser sepultado.

Anúncios

a Rede Globo se garante é?

Imagem

a Rede Globo se garante ehn?

Art 181 do Código de Transito Brasileiro:
ESTACIONAR EM CICLOVIAS, CICLOFAIXAS MULTA GRAVE 127,69R$ ,5 PONTOS NA CARTEIRA E REMOÇÃO DO VEÍCULO ! GALERA BORA COMPARTILHA

167 pessoas curtiram isto.

Prefeito de Itanhaém/SP Dia Internacional da Mulher

O Partido da Sustentabilidade | Carta Capital

Carta Verde

Dal Marcondes

Política e Meio Ambiente

18.02.2013 09:59

O Partido da Sustentabilidade

77

Desde o final da ditadura os partidos vêm se multiplicando no Brasil. Grande parte deles hoje serve apenas pra dar sustentação aos grupos no poder, sejam grupos de direita ou de esquerda. Nos últimos dias, uma novidade nesse quadro partidário é a consolidação da Rede Sustentabilidade, um partido que não carrega esse estigma no nome, prefere ser uma REDE e, com isso, abrir uma nova vertente na governança política. Não chega a ser uma novidade absoluta, uma vez que as forças que dão suporte a essa nova agremiação são as mesmas que viabilizaram a candidatura da ex-senadora e ex-ministra Marina Silva à Presidência da República, em 2010.

Foto: Pedro Ladeira/AFP

Foto: Pedro Ladeira/AFP

Erra, no entanto, quem acredita que essa Rede foi criada apenas para dar palanque a Marina Silva, que chegou em terceiro em 2010 com mais de 20 milhões de votos.

O novo partido deverá dar vazão a uma gama de movimentos políticos e sociais que não se sentem mais representados pela política convencional.

Na reunião para a apresentação de seu estatuto estavam presentes acadêmicos como o professor Ricardo Abramovay, da USP, políticos que acompanham Marina desde a eleição passada, quando ela ainda acreditava ser possível “refundar” o PV, empresários, políticos de outros partidos, como a também ex-senadora Heloísa Helena, oriunda do PSOL.

Leia também
“Nem oposição, nem situação”
Cynara Menezes: “Marina lança a sua Rede”

Parte desse projeto político já vinha se realizando com a eleição de simpatizantes por outros partidos, como foi o caso do vereador eleito por São Paulo, Ricardo Young, que havia concorrido ao Senado na chapa de Marina e que concorreu à Câmara Municipal pelo PPS.

Em diversas partes do Brasil o mesmo aconteceu com outros candidatos.

A mídia tem apostado nos últimos dias que a criação desse partido tem como fim de garantir a candidatura de Marina Silva ao Planalto em 2014. Não está atenta à possibilidade de o novo partido, justamente por sua atuação em rede e com uma imensa militância jovem e internetizada conquistar um número significativo de cadeira no Congresso e nas Assembleias estaduais.

O espectro político, como definiu Marina, não deve estar à esquerda ou à direita, o que pode ser visto por conservadores dos dois lados como uma “certa ingenuidade”. No entanto, há duas variáveis explícitas no nome da nova agremiação que podem significar mais do que simples palavras: REDE SUSTENTABILIDADE.

Um partido moderno, com atuação em rede pode ser o arejamento que o sistema político precisa para dar voz a novos atores. Se der certo na Rede Sustentabilidade certamente, o modelo se espalhará e ajudará a descentralizar o poder nas mãos de cacique partidários.

No entanto, outro ponto a ser destacado na criação da Rede Sustentabilidade é a apropriação política do termo “SUSTENTABILIDADE”, palavra que por si já enseja debates.

Sua apropriação por um partido político abre o risco de descaracterizá-la ainda mais.

Posso ouvir em plenários pelo Brasil: “Se seu negócio é sustentabilidade, vai para o partido da Marina”.  Então, se por um lado uma agremiação em rede pode ampliar o processo de participação social através das infindáveis redes de internet, por outro, corre-se o risco de criar-se o “gueto” das discussões, uma vez que um partido se aproprie da palavra como nome próprio.

Há muito que se discute a necessidade de a sustentabilidade ser um movimento transversal na sociedade, defendido e praticado em todos os espectros políticos e econômicos. Uma ideologia complementar a todas as doutrinas políticas e econômicas.

Por mais que se discuta a validade ou não das ações ditas “sustentáveis” de empresas e governos, o campo da discussão era amplo, capaz de abarcar ideias e tendências muitas vezes contrárias ou contraditórias.

A criação de uma partido político que se apropria dessa “marca”, mesmo com a melhor das intenções, pode gerar um certo desconforto em outras correntes políticas e sociais que atuem ou desejam atuar na defesa da sustentabilidade, mas sem trocar de partido ou mesmo sem se filiar a um partido.

Matéria originalmente publicada na Envolverde

Itanhaense é único brasileiro a conquistar vaga em escola de música de Londres

Quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

TALENTO – Ao longo de uma carreira de dez anos, o jovem já foi premiado em diversos concursos

Itanhaense é único brasileiro a conquistar vaga em escola de música de Londres

Itanhaense é o único brasileiro a conquistar vaga na Escola de Música em Londres

Há tempos que a música corre nas veias de Plínio Fernandes, de 18 anos, que desde cedo dedica seis horas de seu dia para estudar e praticar os acordes do violão. O resultado de tanta dedicação deu ao violonista de Itanhaém uma vaga na Royal Academy of Music, em Londres.

Veja o vídeo

Confira as fotos

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Twitter e no Facebook

De malas prontas para o curso de graduação em música, Plínio é o único brasileiro deste ano a receber a carta assinada pela direção da escola de Londres, que é disputada por estudantes de todo o mundo. As aulas iniciam em setembro e o músico afirma que conseguir uma vaga é tão concorrido quanto entrar numa faculdade pública de medicina.

O reconhecimento do trabalho do jovem deixou sua família contente e ser o único a representar o Brasil no curso é uma responsabilidade para poucos. “Fiz um vídeo no ano passado e enviei à escola com a esperança de conseguir a vaga, mas receber a carta de aprovação me deixou sem palavras. Vou para a Europa”.

A experiência com a música vem desde os oito anos, quando iniciou os estudos com o professor Eduardo Martinelli, atual maestro da orquestra sinfônica de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Recentemente se apresentou no Museu de Arte de São Paulo (Masp), após concorrer com mais de 100 artistas de todo o Brasil.

“Conseguir essa vaga é um incentivo para os demais que sonham com essa oportunidade. É gratificante ser o único deste ano a ter a chance”, ressalta Plínio. Ao longo de uma carreira de dez anos, o jovem foi premiado em diversos concursos, são eles: Musicalis (2002 e 2010), Souza Lima (2003 e 2005) e Conservatório Villa Lobos – Fito (2010).

A Convenção – Marcelo Strama e Zé Renato

ConvençãoMarcelo Strama e Zé Renato

II Conferência Nacional de Juventude – Brasília/DF

<iframe width="420" height="345" src=”http://www.youtube.com/embed/7Cnehk_RWe4&#8243; frameborder=”0″ allowfullscreen>

Juventude PT Itanhaém – Domingo

Estivemos nesse domingo (21/08), das 9 as 13 horas, na sede do diretório do PT, num encontro da etapa municipal do Congresso da Juventude, conosco estiveram os amigos José Raniel, líder da juventude do PT e possível delegado à etapa estadual a realizar-se em breve, Conrado Carrasco, Higor, Carla, novos integrantes ao quadro Jovem.  Ainda, a vereadora Professora Regina, a Mariza, nossa nova integrante,  militante do PT e ex-integrante de governo no ABC , psicóloga e que muito nos auxiliou com dinâmica, o Willian Faustino – Coordenador da Juventude macro baixada santista, durante o encontro que serviu para todos nós focarmos em temas dentro da resolução das etapas municipais do Congresso, mas acima de tudo para nos posicionarmos aos  fatos e realidade dos jovens em relação ao município e inclusão dos mesmos.  Queremos maior participação dos jovens dentro de setores da sociedade, para que este tenha papel determinante, para transformação dentro do contexto social e que se coloque em prática a lei que criou o Conselho da Juventude. Ficou determinado os encontros da Juventude Petista, todas as quintas-feiras, a partir das 16 horas, na sede do partido. Nos visitaram o Erick, do diretório e juventude  e o ex-prefeito João Carrasco, que muito nos gratificou com sua presença.   Obrigado a presença de todos e todas.

EM QUÊ NÓS CONFIAMOS


a possibilidade de comunicar sem limites ou obstáculos
inovação como motor da economia e do mundo
transparência/clareza como ideia de valores fundamentais
credibilidade/qualidade como uma crença para implementar cada produto/serviço
sustentabilidade como modus operandi para produzir um modelo de negócios e produtos colocados no centro para o homem e o planeta
simplicidade como a regra fundamental para aceder e entender tudo o que realizamos
estabilidade que permite criação de metas e a sua realização sem desperdício de energia
partilha de negócios, oportunidade de crescimentos e melhoria do estilo de vida
pessoas como elementos fundamentais de cada ação e pensamento da nossa empresa
diversidade como uma abordagem do planejamento de ações
globalização do valor positivo dos benefícios do nosso negócio não apenas para uma única nação, mas para o mundo
a palavra- como um elemento – conecta a World.

http://silvioevanni.worldcommunicate.com

Pedagiômetro segundo a segundo no site

http://pedagiometro.com.br/banner

Fonte:www.pedagiometro.com.br

Gu e Gui e a formiguinha – vídeos da net

Kaká e Neymar estrelam comercial de loja do Timão

Veja e comente

Agradecimento – silvioevanni.wordpress.com

Em agradecimento aos quase 4000 acessos a esse website, onde o mesmo tem o caráter de não apenas informar as pessoas, mas acima de tudo, de possibilitar o acesso ao que é informado e por conta disso me coloco a disposição a qualquer outra indagação do que é postado nesse veículo.
Aproveito o momento e coloco esse “post” para as pessoas pensarem a respeito.

Agradecimento: Polícia Militar do Estado de São Paulo.
Nota: (Não aos trotes aos serviços de urgência e emergência)

Bem vindo ao futuro – World Communicate

Estamos em Pré-estréia da evolução em Tecnologia da Informação.

A World Communicate traz ao Brasil o que há de mais inovador na tecnologia de voz e dados, o custo-benefício é surpreendente e ainda os clientes podem ser parceiros do melhor negócio do mundo.

Em julho, em São Paulo,Capital, no WTC – World Trade Center – estaremos no Lançamento Mundial. Faça parte!

02-02-10_1329logo_vett

http://silvioevanni.worldcommunicate.com

Quase 90% dos jovens têm orgulho de ser brasileiros

publicado em 13/06/2011 às 14h59:
Quase 90% dos jovens têm orgulho de ser brasileiros, revela pesquisa
Geração “sonhadora” quer “oportunidade para todos” e menos consumismo

Marina Novaes, do R7Texto:
Luis Cleber/12.06.201/AE

Formação profissional está no topo das preocupações dos jovens de hoje; 90% quer uma carreira que ajude o Brasil

Um estudo inédito divulgado nesta segunda-feira (13) em São Paulo mostra que 9 em cada 10 jovens (89%), com idades entre 18 e 24 anos, têm orgulho em ser brasileiros. De acordo com o levantamento, que ouviu mais de 3.000 pessoas de 173 cidades do país, a geração atual é “sonhadora” – segundo avaliação de 34% dos entrevistados – e otimista em relação ao futuro do Brasil (75%).

A pesquisa Sonho Brasileiro, que levou mais de um ano para ser concluída, revela também que os jovens brasileiros querem transformar o mundo em um lugar melhor: 90% disseram querer exercer uma profissão que ajude a sociedade; 28% sonham com “oportunidades para todos”; 18% desejam menos violência; e 13% almejam o fim da corrupção.

Entretanto, diferentemente do que ocorria nos anos 1970 – quando o Brasil vivia a ditadura militar –, os jovens de hoje sabem que podem trabalhar por uma causa coletiva e buscar seus sonhos pessoais, como avalia Gabriel Milanez, pesquisador da Box1824 (agência especializada em mapear tendências de comportamento), que realizou o estudo em parceria com o instituto Datafolha.

– Hoje, 50% dos jovens brasileiros se conectam mais com discursos coletivos que individualistas. […] Isso mostra que o jovem concorda que tem um papel de transformar a sociedade, ou seja, ele entende que o que é mais aceitável socialmente é ser mais ‘coletivo’.

Isso ajuda a entender porque apenas 5% dos jovens elegeram como prioridade “ficar rico”, e porque o sonho da casa própria está no topo da lista de somente 15%. Ao serem questionados sobre seus sonhos individuais, 55% dos entrevistados optaram pela educação e escolheram como prioridade “a formação profissional e emprego na área escolhida”.

Grana e carreira

O modo como os jovens encaram a carreira é um dos principais “pontos de conflito” em relação à geração dos pais deles, quando a estabilidade financeira estava no topo da lista de desejos. Isso não quer dizer, porém, que os brasileiros perderam o desejo de conquistar dinheiro, apenas mostra que coisas como “realização pessoal” e preocupação social ganharam maior importância, observa Milanez.

– Nós saímos de uma geração muito preocupada com sucesso, estabilidade, em ficar rico logo, etc. Mas, se for pensar no contexto do país, nós tínhamos uma instabilidade econômica muito forte, então havia a noção de que era necessário, antes de tudo, sobreviver. […] A partir do momento em que nós temos uma economia mais estável, é possível pensar em outros objetivos.

Enquanto 34 % dos jovens classificam a geração atual como “sonhadora”, outros 31% a definiram como “consumista”. Neste sentido, 91% disseram acreditar que as pessoas consomem mais do que precisam e 9% têm medo de ganhar muito dinheiro e ficar infelizes.

A percepção sobre o Brasil também mudou. Para a geração atual, o Brasil já não é mais o “país do futuro”, e sim o país “do presente”. Em cinco anos, porém, os brasileiros viverão no “país das realizações”, como apostam 46% dos entrevistados.

TV RECORD MOSTRA O BOLETIM OFICIAL DA PREFEITURA DE ITANHAÉM E A REALIDADE DE FATO.

Nota: Isso por incrível que pareça já virou recorrente na cidade, usar o boletim oficial pra promoção (marketing) de governo municipal, sendo que o caráter do boletim oficial é de informar o cidadão e não passar ilusões. Só pra não esquecer: numa das edições foi divulgado o nome de TODOS os funcionários da prefeitura pra receber valores referentes ao desconto indevido feito pela Itaprev ( Itanhaém previdência ) que cuida da previdência do funcionalismo municipal, detalhe: apenas alguns tinham direito, ou seja, pra que pôr todos os funcionários, sendo que apenas alguns tinham direito a devolução do dinheiro? Nessa edição do boletim era informado que aqueles mencionados, no referido boletim oficial, em tal data, precisavam se dirigir a Itaprev pra receber os valores.

Projeto “Ficha Limpa” é aprovado

Reproduzo do Blog da vereadora Regina Célia (PT).

Sessão Extraordinária (Quinta-feira,26/05/2011)


A Câmara Municipal de Itanhaém aprovou, em segunda discussão, o Projeto de Lei Complementar 03/11, popularmente conhecido como “Ficha Limpa”. Votaram favorável à propositura, apresentada pela vereadora Regina Célia de Oliveira, o presidente da Casa, Marco Aurélio Gomes dos Santos; João Rossmann, Cícero Cassimiro Domingos (Kakulé), Flávio Abbasi, Rogélio Salceda, José Renato Costa de Oliva. Os vereadores Valdir Gonçalves Mendes, Antônio Wilson Pontes Quintas e Alexandre Firmino Alves não compareceram à sessão extraordinária, realizada na quinta-feira (26).

A vereadora Regina ressaltou que o objetivo do projeto é assegurar a moralidade na contratação de funcionários comissionados. “É importante que a Câmara de Itanhaém siga o exemplo de outras Cidades que adotaram medidas semelhantes, no sentido de fortalecer a credibilidade do Poder Público e impedir que pessoas com condenação transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado venham a ocupar cargos comissionados. Espero que o projeto de lei seja sancionado pelo prefeito João Carlos Forssell”, disse.

Segundo a vereadora Regina, o texto relaciona várias situações que vedam a contratação entre as quais improbidade administrativa que importe em lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito, corrupção eleitoral, abuso de poder econômico e político, crimes contra o patrimônio privado, sistema financeiro, meio ambiente, saúde pública, lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores, tráfico de entorpecentes, racismo, tortura, terrorismo, crimes hediondos, entre outros. “A vedação não se aplica aos crimes culposos e àqueles definidos em lei como de menor potencial ofensivo, nem aos crimes de ação penal privada”, destaca a parlamentar.

O vereador João Carlos Rossmann, ao parabenizar a vereadora Regina pela iniciativa, ressaltou a importância da medida. “Ética e cidadania devem permear as ações de qualquer pessoa e, principalmente, daquelas que ocupam ou venham a ser nomeadas para cargos públicos. Por isso, votei a favor do projeto Ficha Limpa”.

Escrito por Professora Regina às 13h45

Um estudante, sonhos e a insegurança…

Por Vitor Hugo Brandalise e Felipe Frazão, estadao.com.br, Atualizado: 20/5/2011 0:35
Estudante passou de estagiário a sócio de empresa

O estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, trabalhava até 12 horas por dia em uma consultoria financeira na Avenida Brigadeiro Faria Lima. À noite, estudava na USP. Na casa da família em Pirituba, na zona norte, praticamente só dormia: saía às 8 horas, voltava perto da meia-noite. Não poupava nem feriado: no último Dia das Mães, enquanto a família toda – pai Ocimar, mãe Zélia, irmã caçula Amanda e oito tios e tias – preparava um churrasco em casa, Felipe havia saído. Era domingo, fazia sol, mas ele precisava adiantar o serviço.

Trabalhar, nos últimos dois anos, era o ‘grande prazer’ do estudante do 4.º e último ano de Ciências Atuariais na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP. Começara como estagiário no início de 2010 e, um ano depois, já se tornara sócio da empresa, a consultoria Capitânia. Tinha 0,1% do capital, algo que ‘não é muito, mas um começo’ – segundo ele próprio descreveu em uma troca de e-mails com amigos a que o Estado teve acesso.

As dez mensagens, trocadas entre maio de 2010 e fevereiro de 2011, demonstram o quanto o serviço era importante na atual fase de sua vida. ‘Agora nas férias até que estou trabalhando pouco, só umas 60 horas por semana’, escreveu Felipe, às 16h35 de 16 de fevereiro, após um dia de trabalho no recesso da faculdade. ‘Teve um dia em que eu saí do escritório e ainda estava claro! Até me senti mal com isso.’

O esforço era parte do plano que criara, confidenciado apenas a poucos amigos. Ele queria ser piloto, tirar brevê, comprar um hidroavião. A uma amiga, mandou cotação para a compra de um antigo modelo de aeronave, que custava R$ 50 mil. Segundo descreveu, em cinco anos ele conseguiria tirar brevê.

Felipe Ramos de Paiva – sem apelido na faculdade, tido como ‘o mais reservado’ da turma – tinha o espírito livre, pretendia viajar. ‘Executivo larga mercado financeiro para dar volta ao mundo de barco’ era o título de outro de seus emails, enviado em 9 de novembro, às 14h41. Na mensagem, ele fazia referência à viagem do vice-presidente de um banco australiano que largou tudo para virar velejador. ‘Não estou sugerindo nada?’, brincou. Há cinco dias, ele tirou passaporte. Queria conhecer a Europa, viajar para França e Espanha.

Nos planos do rapaz, que estudou nos Colégios Santa Teresa e Módulo, também estava cursar universidade pública. Investiu um ano em curso pré-vestibular, até conseguir entrar para a FEA. Foi a deixa para o pai Ocimar, que trabalhara a vida toda como projetista de redes elétricas apenas com o segundo grau, também entrar para a faculdade. Aos 53 anos, Ocimar está no 4.º ano de Engenharia Elétrica na Uniban. Em dezembro, ele planejava festejar sua formatura com a do filho.

Caseiro. Felipe nasceu em uma família de classe média baixa em Pirituba, onde vivem os familiares desde a década de 1960. É descrito como uma pessoa ‘tranquila’, ‘caseira’, ‘comprometida’. Acordava às 7 horas, fazia exercícios com aparelhos de academia e logo depois pegava o Passat azul blindado – a justificativa da família é que ele foi assaltado duas vezes, queria se proteger -, que comprou com dinheiro próprio em janeiro. Seguia até Pinheiros, na zona oeste, onde fica a Capitânia.

O rapaz gostava de ler e, meses atrás, comprara um livro de massagens orientais. ‘Era para fazer massagem na mãe, que ele dizia merecer, porque ficava muito tensa, preocupada com o futuro dos filhos’, disse o tio, Flávio. Desde 2007, namorava Maiara, de 24 anos, formada em Rádio e TV na USP. Planejavam morar juntos e casar, mas somente depois de terminada a faculdade.

Dedicação. Sentado sozinho em uma cadeira estofada no velório do filho, o pai disse não conseguir tirar da cabeça um conselho que deu a Felipe, sobre sequestros relâmpagos na FEA. Como resposta, ouviu: ‘Calma, pai, meu carro é blindado’. ”Mas você não é’, eu respondi’, contou o pai. ‘Ele era uma pessoa inocente, já tinha sido assaltado duas vezes, não tinha malícia. O que vai ficar para mim é a sua dedicação. Estudava muito, era dedicado. Mas trabalhava demais, demais.’

Em abril, enquanto estudava para prova com a amiga Rebecca Nogueira, do 3.º ano do mesmo curso, ela perguntou se Felipe não achava que trabalhava demais. Em resposta, ele disse que era parte do plano. Mas fez uma ressalva: ‘Mas já pensou? Seria uma b… se eu morresse agora’.

REPERCUSSÃO

Roberta Gianneschi

@RoGianneschi

‘Foi preciso chegar a um nível absurdo (um aluno ser morto) para começarem a dar ouvidos às reclamações de falta de segurança na USP’

Amanda Gallo

@Mandika_

‘Ontem foi na FEA-USP. Quem garante que hoje não pode acontecer novamente em outro local? Até quando nós, estudantes, teremos de ter medo?’

Julio Barros

@jwaally

‘Há exatos seis anos, o abordado fui eu, na mesma hora e situação. Infelizmente, a sorte (do estudante) não foi a mesma. Paz para a família do aluno da FEA’

Kaonan Micadei

@kaosmicadei

‘A USP é um dos maiores patrimônios do Estado de São Paulo, pena que a população e o poder público não se importem com isso’

Carta à juventude e ao PT

É com muito orgulho que hoje escrevo este texto. Não é sempre que um jovem vindo da periferia de Cuiabá, passando por todas as dificuldades que passei na vida, chega até onde cheguei: Secretário nacional da Juventude do PT.

Sempre que ouço os discursos de nosso eterno presidente Lula falando da dificuldade de sua vida e a de muitos brasileiros, sinto como se ele estivesse se referindo a mim, e a história de minha família. Minha mãe, militante histórica do PT do Mato Grosso, também sente isso. E nos orgulhamos muito.

E isso tudo me dá claros sinais. Sinais de que esta oportunidade que o destino me dá hoje não pode ser jogada fora. Sinais de que a Juventude do PT ansiou por mudanças, como as que ocorrem no Brasil. Sinais de que o avanço na discussão do “tema juventude” não podem parar. E não vão, no que depender deste companheiro.

Os que me conhecem sabem que sou uma pessoa de compromisso e muito trabalho. São essas duas características de minha personalidade que ofereço ao PT e ao Brasil. Assumo desde já o compromisso de realizar uma gestão que inclua todas as representações internas e de segmentos sociais que compõem nossa Direção. A Juventude do PT só pode ser chamada assim se de fato os jovens do PT a compuserem. É tarefa nossa romper a barreira entre dirigentes da juventude e a base desta, e dialogar amplamente com todos os jovens, nos quatro cantos do país.

Assumo ainda mais compromissos. Vamos, junto com a Direção da JPT nas agendas internas e externas que teremos, aumentar nossa participação numérica e politicamente em todas elas. A JPT precisa e deve estar inserida no movimento social, e acreditem, estaremos.

O I Congresso da Juventude do PT representou um avanço imensurável na organização da JPT nos estados e municípios, nosso maior desafio, sem dúvida, é organizar um II Congresso maior e melhor, ou seja, menos eleitoral e mais politizado, e que possibilite a manifestação de toda a diversidade dos delegados vindos dos 26 estados e Distrito Federal. O II Congresso deve ser também um encontro do Brasil Petista, de troca de experiências e realidades, onde todos e todas saiam ganhando.

Por fim, esta frase do Presidente Lula, escrita em 28 de outubro de 2002, sintetiza meus pensamentos e sentimentos:

“Meu coração bate forte. Sei que estou sintonizado com a esperança de milhões e milhões de outros corações. Estou otimista. Sinto que um novo Brasil está nascendo.”

Um forte abraço a todos que sonham. É com eles que iremos caminhar em nossa gestão.

Valdemir Pascoal (PT-MT)

Secretário Nacional da Juventude

Partido dos Trabalhadores

Um dos melhores prefeitos de Itanhaém…

Coisas do

Assuntos que o nosso prefeito conversou com a comunidade:
1.terrenos com ou sem proprietário que cuide; ocupação dessas áreas etc..
2.números de lançamentos imobiliários no município e suas particularidades;
3.limitações do executivo;
4.Programa Onda Limpa do Estado e sua atuação na cidade;
5.Resumindo: A sua excelente gestão e suas limitações administrativas.

Acredite, isso está na web.
Fonte: De Tamaiosi

%d blogueiros gostam disto: