Idealizador do SUS, médico Gilson Carvalho morre em São José

Pediatra morreu nesta quinta(3), aos 68 anos, de miocardiopatia hipertrófica.
Ele foi secretário da saúde em São José entre 88 e 92; cidade decretou luto.

Do G1 Vale do Paraíba e Região
Médico Gilson Carvalho foi secretário da Saúde em São José. (Foto: Divulgação/Cosems/SP)
Médico Gilson Carvalho foi secretário da Saúde em
São José. (Foto: Divulgação/Cosems/SP)

O médico pediatra Gilson de Cássia Marques de Carvalho, de 68 anos, conhecido nacionalmente como um dos idealizadores do Sistema Único de Saúde (SUS), morreu na manhã desta quinta-feira (3) em São José dos Campos (SP). Ele estava internado no Hospital Pio XII e morreu de miocardiopatia hipertrófica – doença que afeta o músculo do coração.

Especialista em saúde pública, Carvalho foi secretário municipal de saúde de São José entre 1988 e 1992  e secretário nacional de Assistência à Saúde no Ministério da Saúde, além de professor de medicina na Universidade de Taubaté (Unitau).

Ele estava internado no Hospital Pio XII desde 20 de junho, após ser transferido do Hospital de Barretos, onde passou por cirurgia. Ele fazia tratamento contra um câncer no rim.

Após a informação sobre a morte do médico, a Prefeitura de São José dos Campos decretou luto de três dias.

Velório
O velório será na Câmara de São José dos Campos a partir das 17h desta quinta, até 22h. Depois, o corpo será levado para Campanha (MG) para ser sepultado.

Anúncios

Unidade de Pronto Atendimento (UPA) terá novo conceito

Unidade de Pronto Atendimento (UPA) terá novo conceito.

Bom Dia São Paulo Regional – Baixada Santista

http://www.tvtribuna.com/videos/?video=12598
Inauguração da Central de Regulação Médica do SAMU-LITORAL SUL (ITARIRI,PEDRO DE TOLEDO,PERUIBE,ITANHAÉM,MONGAGUÁ E PRAIA GRANDE)-veja do 5.30 minutos aos 6 minutos do vídeo

Gente de formação e de informação na tv do Brasil.

Eu recomendo acompanhar o E aí Doutor? da ;http://www.rederecord.com
Clínico geral, médico de família e especialista em qualidade de vida há 34 anos, Antonio Sproesser iniciou sua carreira como médico-assistente de cirurgia do trauma do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), foi diretor da Unidade de Terapia Intensiva de Clínica Médica da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Médico-Assistente da disciplina de Clínica Médica da UNIFESP. Consultor do “Projeto de Qualidade de Vida e Atividade Física” do Departamento de Informática em Saúde da UNIFESP. Atualmente atende no Hospital Albert Einstein.

Realizou especializações no exterior, em cidades dos Estados Unidos, Itália e Alemanha. Foi pesquisador no Orlando Regional Medical Center, em Orlando (EUA) e Diretor do Max Harry Weil Institute of Critical Care Medicine, em Palm Springs (EUA). É membro da Harvard Medical School Postgraduate Association.

Autor de Viver Bem com Qualidade, O Fator Wellness (Ed. Sapienza), livro no qual exemplifica, com casos reais vividos em UTI, a importância da medicina preventiva, dicas de bem estar, nutrição e atividade física.

É triatleta amador desde 1985. Compete nas distâncias short, meio ironman e ironman. Preparador Físico de Triathlon (Nível l) certificado pela United States Association of Triathlon (USA Triathlon). Diretor médico da Federação Paulista de Triathlon. Esquiador, explorador de montanha e travessia na neve.

Ministro Alexandre Padilha lança Campanha de Vacinação

Ressaltando:
A Campanha de Vacinação contra a Gripe conta com novidades – serão imunizados maiores de 60 anos, indígenas, gestantes, crianças de 6 meses a 2 anos, trabalhadores da Saúde.

(*)Ministro da Saúde

Saiba como conseguir remédios de alto custo pelo SUS

Advogados mostram o que é necessário fazer até em casos de negativas

remédios

Do R7, com Jornal da Record Texto:

Quem não tem como pagar por remédios ou tratamentos tem o direito, por lei, de recorrer à rede pública de saúde para obtê-los. O SUS (Sistema Único de Saúde) disponibiliza uma lista de 560 medicamentos que são distribuídos gratuitamente em todo o país em unidades de saúde, de acordo com o Ministério da Saúde.

Tais remédios são classificados como “básico” (hipertensão e diabetes, são alguns), “estratégico” (Aids, tuberculose e hanseníase, por exemplo) e “especializado” (ou de alto custo), conforme o tipo de doença.

No caso dos últimos, os remédios nem sempre condizem com os de maior preço, mais são assim chamados pelo nível de complexidade do tratamento, segundo o Ministério da Saúde.

Para não haver mais dúvidas, o R7 consultou o Ministério da Saúde e os advogados especialistas em Direito da Saúde Tiago Matos Farina, diretor jurídico do Instituto Oncoguia e Vinícius de Abreu, representante jurídico da ONG Saúde Legal, que mostram todos os passos necessários para conseguir os medicamentos.

Aprenda a forma certa de pedir os medicamentos

Para solicitar os medicamentos, o paciente deve, primeiramente, estar cadastrado no SUS. Feito isso, ele deve levar alguns documentos à unidade de saúde onde vai fazer o pedido. Vale saber, no entanto, que não é em qualquer unidade que se poderá fazer isso, pois somente em algumas ocorrem a entrega específica de medicamentos de alto custo. Fato que, segundo Abreu, da Saúde Legal, tira a agilidade do processo.

– O certo seria ministrar esses remédios em qualquer posto. Mas existe todo um protocolo que dificulta e as pessoas precisam utilizar outras armas, por vezes jurídicas, para conseguir os medicamentos.

Para entender como isso funciona, leia os dez passos indicados pelos especialistas.

Veja também a matéria do Jornal da Record sobre assunto.

Assista:

Advogados mostram como recorrer à Justiça para conseguir remédios

%d blogueiros gostam disto: